Notícias

Nasce Ricardinho, o maior campeão da história do Cruzeiro

Por Alexandre Simões, 24/06/2020 às 11:03
atualizado em: 24/06/2020 às 11:03

Texto:

Foto: Cruzeiro/Arquivo
Cruzeiro/Arquivo

Em Passos (MG), em 1976, nasce Ricardo Alexandre dos Santos, o Ricardinho, volante revelado nas categorias de base do Cruzeiro e que se transformou no maior campeão da história do clube.

Entre 1994, quando subiu para o time principal, e 2002, quando deixou a Toca da Raposa para jogar no futebol japonês, foram 15 títulos oficiais e clássicos memoráveis contra o Atlético.

A galeria de Ricardinho tem taças estaduais, regionais, nacionais e internacionais, pois ele era titular absoluto do time campeão da Copa Libertadores em 1997.
Outra marca do jogador é o apelido Mosquitinho Azul, que lhe foi dado pelo narrador Alberto Rodrigues, da Rádio Itatiaia, pois Ricardinho é magro e tinha muita mobilidade em campo.

Ele venceu o Campeonato Mineiro (1994, 1996, 1997 e 1998), Copa Ouro (1995), Copa Master (1995), Copa do Brasil (1996 e 2000), Copa Libertadores (1997), Recopa Sul-Americana (1998), Copa dos Campeões Mineiros (1999), Copa Centro-Oeste (1999), Copa Sul-Minas (2001 e 2002) e Supercampeonato Mineiro (2002).

MAIS HISTÓRIA

NASCIMENTO: Em Belo Horizonte, em 1905, nasce João Fantoni, o Ninão, primeiro ídolo do Palestra Itália e principal nome do time na conquista do tricampeonato mineiro em 1928, 1929 e 1930. Irmão de outras lendas do clube, como Niginho e Orlando Fantoni, e primo de Nininho, ele foi artilheiro da competição nos três anos.

Em 1928, marcou impressionantes 43 gols, marca nunca batida. Em 1929, balançou as redes adversárias 33 vezes. Em 1930, foram 18 tentos. Este desempenho acabou lhe rendendo uma transferência para a Lazio, da Itália, onde também foi ídolo. No final da carreira ainda voltou ao Cruzeiro.
Segundo o Almanaque do Cruzeiro, foram 158 gols pelo clube, o que lhe garante a sexta posição na lista de maiores artilheiros da história.

NASCIMENTO: Em Itabirito (MG), em 1939, nasce Nílson Batista Cardoso, um dos grandes centroavantes da história do Atlético, que brilhou intensamente na chamada Era Independência, nos anos 1950 e primeira metade da década de 1960.

Ele fez vários gols em clássicos contra o Cruzeiro no período em que defendeu o Atlético, mais de uma década. Foi campeão mineiro pelo clube em 1955, 1958, 1962 e 1963. É o 11º maior artilheiro alvinegro, com 125 gols.

NASCIMENTO: No Rio de Janeiro (RJ), em 1985, nasce Diego Alves Carreira, goleiro revelado nas categorias de base do Atlético e que fez história no pouco tempo em que defendeu o clube. Foram pouco mais de dois anos no time principal, mas tempo suficiente para ele conquistar a Série B, em 2006, como titular do time comandado por Levir Culpi.

Em 2007, participou de sua única decisão de Campeonato Mineiro, contra o Cruzeiro, e levantou a taça. Logo depois foi negociado pelo Atlético com o Almería, da Espanha.

JOGO: Menos de dois meses após a decisão do Campeonato Mineiro de 2007, marcado pelo famoso "Gol de Costas", os dois rivais voltam a se enfrentar, pela sétima rodada da Série A do Campeonato Brasileiro, que o Atlético voltava a disputar após jogar e vencer a Série B em 2006.

Fábio ainda se recuperava de uma lesão no joelho sofrida no dia da goleada por 4 a 0, em 29 de abril, quando sofreu o inusitado gol. Gatti, revelado na base cruzeirense, estava na meta azul. E virou personagem de um jogo que foi um marco para uma nova geração azul.

Depois de o Cruzeiro abrir 2 a 0 no placar, o Atrlético empatou e teve a chance da virada num pênalti cobrado por Marcinho e defendido por Gatti, com o pé. Logo depois, os então garotos Guilherme e Ramires decretaram a vitória celeste.

A FICHA DO JOGO
CRUZEIRO
4
Gatti; Mariano, Léo Fortunato, Thiago Heleno e Fernandinho; Renan, Ramires, Charles (Wagner) e Leandro Domingues (Guilherme); Roni (Nenê) e Araújo. Técnico: Dorival Júnior
ATLÉTICO 2
Diego Alves; Coelho, Marcos, Lima e Thiago Feltri; Rafael Miranda, Bilu (Vanderlei), Marcinho e Danilinho; Éder Luís (Tchô) e Galvão (Paulo Henrique). Técnico: Zetti
DATA: 24 de junho de 2007
LOCAL: Mineirão
MOTIVO: Campeonato Brasileiro
GOLS: Araújo, aos 15 e 44 minutos do primeiro tempo; Lima, aos 8, Éder Luís, aos 17, Guilherme, aos 31, e Ramires, aos 39 minutos do segundo tempo
ARBITRAGEM: Héber Roberto Lopes, auxiliado por Rogério Rolim e Aparecido Santada, todos do Paraná
CARTÃO AMARELO: Ramires e Léo Fortunato (Cruzeiro); Danilinho (Atlético)
PÚBLICO: 36.746
RENDA: R$ 71.645,00

Escreva seu comentário

Preencha seus dados

ou

    #ItatiaiaNasRedes

    RadioItatiaia

    As informações sobre a semana e os eventos serão transmitidos nas redes sociais do ministério e da Secretaria Nacional da Juventude.#Itatiaia

    Acessar Link

    RadioItatiaia

    ⚽️Técnico do América não poupou críticas à atuação do juiz Felipe Fernandes de Lima no clássico contra o Atlético. #itatiaia

    Acessar Link