Notícias

Dia em que os rivais fizeram a festa americana

Por Alexandre Simões, 26/06/2020 às 20:04
atualizado em: 27/06/2020 às 11:29

Texto:

Os dois primeiros títulos estaduais do América na Era Mineirão tiveram a participação direta do clássico entre Atlético e Cruzeiro, pois o vencedor do confronto estava fora da disputa pela taça, mas ganhando do rival, lhe tirou a chance de conquista da taça e a entrego ao Coelho.

Essa história começa em 27 de junho de 1971. Um dia antes, o América tinha feito 3 a 2 no Uberlândia. Assim, precisava de pelo menos um empate do Cruzeiro diante do Atlético para ser campeão, pois os dois chegaram empatados à última rodada num campeonato por pontos corridos. O título americano foi assegurado com a vitória atleticana por 1 a 0, gol de Tião.

Em 27 de junho de 1993, a história se repetiu para o Coelho, mas no clássico, seu adversário na briga pelo título, era o Galo. Ambos chegaram à última rodada com sete pontos.

O América encarou o Democrata, em Governador Valadares, e goleou por 4 a 1. No Mineirão, o Cruzeiro ganhou por 1 a 0, gol de Cleison, e garantiu a festa americana.
Uma curiosidade neste jogo é que os dois times foram dirigidos por campeões da Copa Libertadores de 1976 pelo Cruzeiro. A Raposa tinha Eduardo Amorim como treinador interino. O Galo era comandado por Nelinho, que foi demitido após a derrota.

AS FICHAS DOS JOGOS
ATLÉTICO 1
Renato; Zé Maria, Normandes, Vantuir e Oldair; Vanderlei Paiva e Humberto Ramos; Ronaldo, Dario, Laci (Lola) e Tião. Técnico: Telê Santana
CRUZEIRO 0
Raul; Pedro Paulo, Fontana, Perfumo e Neco; Piazza (João Ribeiro) e Zé Carlos; Roberto Batata, Dirceu Lopes, Tostão e Lima (Eduardo). Técnico: Orlando Fantoni
DATA: 27 de junho de 1971
LOCAL: Mineirão
MOTIVO: Campeonato Mineiro
GOL: Tião, aos 22 minutos do primeiro tempo
ARBITRAGEM: Sílvio Gonçalves, auxiliado por Paulo Sanches e Válter Leite
PÚBLICO: 67.738
RENDA: Cz$ 299.847

A FICHA DO JOGO
CRUZEIRO
1
Paulo César Borges; Rogério Lage, Robson, Célio Lúcio e Genilson; Ademir, Douglas e Luiz Fernando Flores (Ramon Menezes); Roberto Gaúcho, Cleison e Edenilson (Éder). Técnico: Eduardo Amorim
ATLÉTICO 0
Luis Henrique; Luciano, Orlando, Ryuler e Paulo Roberto Prestes; Valdir Benedito, Toninho Pereira e Alessandro (Reinaldo Rosa); Sérgio Araújo, Aílton e Bira (Gilson). Técnico: Nelinho
DATA: 27 de junho de 1993
LOCAL: Mineirão
MOTIVO: Campeonato Mineiro
GOL: Cleison, aos 34 minutos do segundo tempo
ARBITRAGEM: Lincoln Afonso Bicalho, auxiliado por José Eugênio e Marco Antônio Martins
CARTÃO VERMELHO: Ademir, Roberto Gaúcho e Éder (Cruzeiro); Orlando e Paulo Roberto Prestes (Atlético)
CARTÃO AMARELO: Ademir (Cruzeiro)
PÚBLICO: 27.860
RENDA: Cr$ 3.651.000.000

MAIS HISTÓRIA
MORTE
: Em São Paulo (SP), em 27 de junho de 1990, morre José do Monte Furtado Sobrinho, o Zé do Monte, um dos maiores ídolos da história do Atlético, clube que defendeu por uma década, entre 1946 e 1956.

Ele encerrou a carreira cedo, aos 28 anos, por não querer passar por uma operação de joelho. Foram mais de 300 jogos com a camisa alvinegra, algumas delas clássicos inesquecíveis contra o Cruzeiro. Ele ganhou oito títulos do Campeonato Mineiro (1946, 1947, 1949, 1950, 1952, 1953, 1954 e 1955) e participou da vitoriosa excursão à Europa, em 1950, quando o Galo voltou com o simbólico título de “Campão do Gelo”.

Escreva seu comentário

Preencha seus dados

ou

    #ItatiaiaNasRedes

    RadioItatiaia

    As informações sobre a semana e os eventos serão transmitidos nas redes sociais do ministério e da Secretaria Nacional da Juventude.#Itatiaia

    Acessar Link

    RadioItatiaia

    ⚽️Técnico do América não poupou críticas à atuação do juiz Felipe Fernandes de Lima no clássico contra o Atlético. #itatiaia

    Acessar Link